Diagramas elétricos sem “setas”

Por | 24 de janeiro de 2019

Por Fábio Ribeiro von Glehn


O trançado de linhas funciona como um sinal de ruído a confundir o leitor do diagrama elétrico e infelizmente não é a única perturbação a ser evitada. Nesse artigo, vou descrever outro problema bastante comum que eu tenho encontrado ao longo desses anos.

Veja a figura abaixo com um diagrama elétrico de controle da transmissão e observe que em algumas partes a informação não finaliza no diagrama, mas em outro desenho.

Isso é um grande problema no diagnóstico. Se o profissional acessou o diagrama do controle da transmissão é porque provavelmente ele esteja diante de um veículo com um inconveniente nesse sistema. No entanto, o diagrama consultado informa que é preciso voltar ao índice e buscar a continuidade no diagrama de controle do motor.

Então o profissional percorre esse caminho e encontra a figura abaixo que representa o controle do motor.

A linha de raciocínio sobre o problema da transmissão provavelmente já se perdeu e a meta agora passa a ser encontrar no segundo desenho a informação que falta no primeiro.

No emaranhado do controle do motor, destaquei os pontos que nos interessam com algumas marcações. Observe a figura abaixo.

Um sinal do interruptor do pedal de freio (destaque 1) segue pela fiação elétrica até o ponto de solda “U” e deriva para outros componentes (2, 3, 4 e 5) sendo o destaque 5 o que representa a unidade da transmissão.

Aqui surge outro ponto de grande perturbação no diagnóstico pois a informação transita pelas 5 páginas que compõe o diagrama do motor.

Qual era o problema do veículo mesmo?

Veja na figura a seguir, como ficou o diagrama da transmissão da primeira imagem desse artigo após a aplicação das nossas regras de desenho, com um destaque para o sinal do interruptor do pedal de freio

O desenho ocupou apenas 1 página, ficou legível e ainda sobrou espaço! Resultado: Mais fácil de ensinar, de aprender e de consultar para o trabalho diário.

E onde aparece os destaques 1 a 5?

O detalhamento de todos os circuitos somente será necessário se faltar o sinal no destino, ou seja, o profissional encontrou uma falha e agora precisará aprofundar com mais testes para especificar a causa, então basta ele colocar o indicador do mouse* sobre o componente em questão e pedir a expansão da informação para construção do Pinout Gráfico. *O sistema também está adaptado para smartphones.

Agora o profissional poderá ver todas as ligações, inclusive as intermediárias.

O diagrama elétrico tem que ajudar no raciocínio e não gerar confusão. “Setas” indicando a necessidade de continuidade em outro diagrama facilita somente o trabalho de quem elabora o diagrama, não do profissional que o consulta. Um bom lay-out e um bocado de tecnologia de software resolve o problema das “setas” sem perder cada detalhe da informação.