Dica Técnica Frontier – Não pega ou pega e morre

Por | 13 de junho de 2018

Motor não pega ou pega e morre

Nissan Frontier ano 2013, 2,5l motor Y25D com CAN


Por Aparecido Oliveira – EAOL – Campinas

Defeito: Não pega ou pega e morre.

Memória de erro: Sem erro registrado.

Resumo: O veículo passou por duas oficinas, e após um mês não tinha sido solucionada a falha. Foi revisada a bomba de alta pressão, injetores, sensor de pressão do rail, válvula reguladora de pressão, testada a unidade de comando, imobilizador, alimentação do módulo, verificado sinal do sensor de rotação/fase e sincronismo com osciloscópio, e nenhuma falha foi encontrada.

Tomando o diagnóstico a partir deste ponto foram revisados os principais parâmetros essenciais ao funcionamento do motor:

  • Pressão do rail,
  • Rotação,
  • Rorrente da válvula VCV da bomba de alta.

Curiosamente a pressão do rail subia alcançando até 1060 bar na partida, ou com uma breve ameaça de funcionamento do motor, dando a entender que a VCV não estava regulando, e a interrupção da injeção se dava pelo excesso de pressão, porém analisado o funcionamento da válvula e inclusive substituindo-a não houve alteração.

Não foi encontrada nenhuma razão plausível para a subida da pressão.

Inexplicavelmente se observou que ao desconectar o sensor de rotação ou fase entre outros não gravava erro.

Ao interpelar o proprietário do veículo, este relatou que o defeito começou com a perda de potência do motor e posterior parada do motor, o qual funcionava em marcha lenta porém perdeu totalmente a potência.

Construindo uma nova teoria que justificasse esta falha, foi feita a leitura da pressão do escapamento e notou-se que o sinal do sensor se elevava a 3 Volts  (aprox. 200 kPA), e neste ponto desligava o motor .

Diante desta situação se concluiu que o escapamento estava entupido, pois a tensão do sensor de pressão do escape deveria ser de no max 1,2 V na marcha lenta. Para teste foi retirado o parafuso do olhar do sensor de pressão no caracol quente do turbocompressor. O motor funcionou por mais tempo e soprando muito forte pelo orifício dando clara evidência de catalisador/DPF entupido.

 

Solução:

  • Substituir Catalisador, filtro DPF com sensores agregados.
  • Realizar limpeza de fuligem e carbonizações no caracol da turbina e EGR.

 

Nota: A falta de um diagnóstico detalhado e não levar em conta a informação do dono do carro tornou o trabalho mais longo e infrutífero.