Estudo de caso Honda

Por | 2 de março de 2018

A Ciclo está estudando o Honda Civic 2.0 LXL 2013. O nosso trabalho de facilitar o seu não é tarefa para amador! Os japoneses pensam diferente da gente, e entender como eles pensaram o projeto, para nós desenharmos na nossa linguagem, tem sido um grande desafio.

Em geral todas as montadoras fazem a contagem em linha dos pinos em um conector. No entanto descobrimos que a Honda pode adotar dois tipos de contagem:

  1. Contando todas as cavidades em linha dos pinos grandes, seguido pelos médios e finalizando nos pequenos;
  2. Contando somente os terminais ocupados na estratégia dos maiores para os menores.

1. Foto do conector:

Contagem levando em consideração o tamanho dos pinos

Contagem obedecendo o critério sequencial puro

2. Foto do conector:

Contagem somente dos pinos ocupados

Contagem de todas as cavidades do conector

Outra complicação que descobrimos é que eles fazem a contagem no conector macho numa sequência diferente do conector fêmea, de tal forma que o par do terminal 12 do conector fêmea não é necessariamente o terminal 12 do conector macho. Isso ocorre porque eles adotam a contagem frontal de cada conector individualmente e não a obrigatoriedade da correspondência que na vista frontal geraria uma contagem em espelho uma da outra.

Na contagem do macho pela vista frontal do conector, o par do fêmea 16 é o macho 23

Na contagem espelhada, o par do fêmea 16 é o macho 16

A falta de uma padronização de contagem dificulta a vida de todos nós porque obriga a mostrar a estratégia de contagem ou o diagrama elétrico praticamente torna-se uma ferramenta inútil.

A Ciclo tem tentado fazer as duas coisas: diagrama elétrico com foto do conector. Mais do que isso temos mantido a padronização de contagem dos pinos em linha independente se são grandes ou pequenos, se estão ocupados ou não. Estando em linha, basicamente é preciso identificar o pino 1 e seguir a contagem, todavia, sempre que o conector possui identificação de contagem gravada em si próprio, então deve valer o que está registrado no conector.

A mudança de estratégia na contagem dos pinos gera diagramas elétricos corretos diferentes. E a comparação de dois diagramas de um mesmo sistema leva a pensar que se trata de carros distintos.

O nosso trabalho é lento e minucioso para que você não tenha que pensar nessas coisas no momento em que estiver diante de um problema que o obrigue a usar um diagrama elétrico. Queremos que o diagrama elétrico funcione como um mapa onde a leitura o guie até a solução do inconveniente, por isso estamos sempre pesquisando sobre a melhor maneira de levar a informação, com o máximo de conteúdo e com o mínimo de ruídos.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.