Pinout Gráfico: Como e por que surgiu? Qual a diferença com o diagrama elétrico?

Por | 10 de março de 2017

O pinout gráfico é uma ferramenta exclusiva que a Ciclo lançou na plataforma Diagweb. Trata-se de uma ferramenta poderosa que abre novas perspectivas de busca por falhas elétricas.

Por Fábio Ribeiro von Glehn, Goiânia 08 de março de 2017.

Contexto histórico

No final de 2014 a Ciclo tinha contratado uma consultoria que nos fez a seguinte pergunta: Qual é a principal dificuldade enfrentada pelo profissional da reparação automotiva?

Ao compilar as diversas respostas obtidas, chegou-se à conclusão que o mercado sentia falta de informação técnica de qualidade. Não foi difícil entender o caos vivido por esses profissionais e o grande problema no qual a Ciclo encontra-se inserida.

A FIPE – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (fipe.org.br) elabora e divulga uma tabela com preços médios de veículos no mercado brasileiro. Entre 2010 e 2014 (5 anos) a tabela FIPE relatava a comercialização de pelo menos 2332 versões diferentes de veículos somente na linha leve.

Figura 1: Evolução do número de versões de veículos leves comercializados no Brasil

Só para exemplificar: o modelo Fiesta tinha em 2014 onze (11) versões diferentes.

A diferenciação por versões se faz necessário à medida em que existem cada vez mais sistemas eletrônicos embarcados que compartilham dados e os diversos computadores do veículo integram uma rede de informações que se configura diferente em cada versão diferente. Em outras palavras a rede de dados de um veículo 1.8 4×2 transmissão mecânica é diferente do mesmo veículo com motor 2.0 4×4 transmissão automática de 9 marchas.

Se tivermos como base os 2332 veículos fabricados entre 2010 e 2014 e vendidos em 2014 e levarmos em conta que esses veículos possuíam injeção eletrônica, abs, air bag, painel de instrumentos e controle de carroceria, vamos obter um resultado assustador de cerca de 12000 sistemas embarcados circulantes.

Precisamos de uma ferramenta para aumentar a produtividade na elaboração de diagramas elétricos

Você pode imaginar: minha oficina não atende todas as marcas e nem faz todos os sistemas. É verdade! Porém mesmo que uma oficina mecânica se disponha a atender apenas 25% desses sistemas, o número resultante ainda é muito grande.

As empresas que se propõe a elaborar conteúdo técnico não conseguem atender essa demanda enorme com um método artesanal de produção. No caso específico da Ciclo cada diagrama elétrico era desenhado individualmente e exigia muito tempo do técnico na elaboração de um lay-out que atendesse aos nossos padrões.

Surgiu então a ideia de criar um software que fosse capaz de ler uma planilha e transformar isso em desenho. Precisaríamos criar uma ferramenta que nos desse a produtividade exigida pelo mercado sem abandonar as características do nosso diagrama elétrico.

Na linha do tempo da Ciclo, no início de 2015 nos dedicamos a desenvolver esse software que iria nos permitir entrar com letras e números e sair com desenhos dentro de nossas regras.

Surge o pinout gráfico

Logo no início dos trabalhos de desenvolvimento os técnicos da Ciclo depararam com a seguinte questão: Como vamos saber se os dados que estamos inserindo estão corretos? Precisamos ter uma informação que nos diga isso antes que o banco de dados esteja gigantesco e cheio de erros para corrigir.

A solução encontrada foi criar uma etapa anterior a elaboração do diagrama elétrico que consiste em mostrar as ligações elétricas de um conector específico. Se o projeto não conseguisse desenhar era sinal de erro na base e se desenhasse seria relativamente fácil fazer a conferência.

O diagrama elétrico mostra um sistema e seus componentes. O pinout gráfico mostra as ligações até um conector escolhido detalhando cada intermediação

Quando finalizamos vimos que o pinout gráfico poderia ir além de uma ferramenta interna do controle de qualidade e poderia ser liberada a nossos clientes como uma ferramenta a mais no diagnóstico de falhas.

Enquanto um diagrama elétrico mostra um sistema (injeção eletrônica, ABS, transmissão, etc…), o pinout gráfico pode mostrar todos os circuitos elétricos de cada conector do chicote do veículo. E mais ainda, pode mostrar todas as conexões intermediárias e as junções, informações essas que se inseridas no diagrama elétrico iriam obrigar a Ciclo a abandonar a principal característica dos nossos diagramas: não trançar linha no desenho. Dessa forma passamos a ofertar o diagrama elétrico como uma visão do sistema e o pinout gráfico como uma visão do conector.

Diagrama elétrico e Pinout gráfico são “mapas” elétricos sob perspectiva diferente

Veja as figuras 2 e 3 a seguir para facilitar o entendimento das diferenças entre cada modelo de “mapa”.

Figura 2: Diagrama elétrico de um Módulo X fictício

Figura 3: Pinout gráfico do Módulo X fictício

Entenda a diferença de interpretação e alcance de cada um deles:

  Diagrama elétrico do módulo X (Figura 2) Pinout gráfico do módulo X (Figura 3)
Lay-out O módulo X ocupa a área central e os componentes são organizados dentro de critérios técnicos O conector do módulo X ocupa o lado esquerdo e os terminais são apresentados em ordem crescente
Circuito O importante é mostrar as duas extremidades de um circuito para não perder a visão global do sistema O importante é mostrar cada circuito em todas as suas derivações. Conexões intermediárias e junções são apresentadas
Vantagem Visão global do sistema que permite um raciocínio lógico na elaboração da estratégia de busca pela falha. O técnico na posse do diagrama elétrico e com o conhecimento do sintoma da falha e da resposta do scanner consegue analisar o caso e estabelecer uma proposta de busca da causa. Visão detalhada do circuito que permite uma busca apurada em tempo reduzido de falhas que envolvam circuitos abertos e curto-circuitos

Exemplos de Aplicação:

Diagrama elétrico do módulo X (Figura 2) Pinout gráfico do módulo X (Figura 3)
Caso 1 O módulo X não funciona. Com o uso do diagrama, após testes, é possível identificar que falta alimentação elétrica no pino 2 do módulo X e a causa é a queima frequente do fusível 10. O pinout gráfico mostra que o fusível 10 não somente alimenta o módulo X, mas também o painel de instrumentos. Em uma análise mais apurada identifica-se que a causa da queima do fusível está no conector intermediário CC cujo pino 01 eventualmente entra em curto-circuito.
Caso 2 O scanner não se comunica com o módulo X. Pelo diagrama é possível analisar que o módulo X está corretamente alimentado, porém nos terminais da tomada de diagnose não existe sinal Pelo pinout gráfico é possível identificar que entre o módulo X e a tomada de diagnose existe o conector intermediário CIA e o Computador de Bordo. O primeiro passo é avaliar esses pontos de “stress” e por sorte tratava-se apenas de um mal encaixe do conector “E” do Computador de Bordo.

Perspectiva de evolução

Desde o início dos trabalhos em 2015 a plataforma Diagweb já desenvolveu muito. Explicaremos em outras matérias a respeito de algumas funcionalidades do Diagweb.

O projeto prevê para breve a interação dinâmica entre diagrama elétrico e pinout gráfico e agregar mais informações relevantes para o reparador automotivo. O fundamental nesse momento são os clientes da Ciclo entenderem que nossa velocidade de produção de conteúdo mais que triplicou e estamos pensando em como elevar ainda mais essa capacidade.

One thought on “Pinout Gráfico: Como e por que surgiu? Qual a diferença com o diagrama elétrico?

  1. Pingback: Uma Nova Visão das Conexões Elétricas | Blog Ciclo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.